04/07/2016 às 20:29

Solenidade busca transformar o Saldanha da Gama em Museu da Memória Capixaba



Sistema Fecomércio-ES, por meio do Sesc, entrega à Prefeitura de Vitória o ofício de intenção de aquisição do “Saldanha da Gama” com o intuito de instalar o Museu da Colonização e Imigração do Solo Espiritossantense, o “Museu da Memória Capixaba”

Muito bem recepcionados na Prefeitura de Vitória, pela iniciativa de oferecer ao capixaba o acesso ao monumento de tamanha magnitude com o resgate histórico do Espírito Santo, na tarde de sexta-feira (20), o presidente do Sistema Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri e o diretor regional do Sesc, Gutman Uchôa de Mendonça apresentaram o interesse de aquisição do Saldanha da Gama, para a instalação do Museu da Colonização e Imigração do Solo Espiritossantense, o “Museu da Memória Capixaba”.

“Celebramos neste instante, o mais importante passo para estabelecermos em Vitória, Capital do nosso Estado, significativo patrimônio cultural. Todos nós participamos aqui de uma Solenidade, que poderá ficar registrada nos anais da história da nossa Capital, como uma janela de oportunidades, de vermos instalado no velho Saldanha da Gama de tantas tradições, uma obra de tamanha magnitude”, ressalta o presidente do Sistema Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri, durante a entrega do ofício para a aquisição pela Administração Regional do Sesc, do Clube Saldanha da Gama.

Com a palavra, a secretária municipal de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro, informou da importância da manifestação por parte do Sesc pelo interesse de aquisição do Saldanha da Gama, por ter todo o cuidado para a preservação do local, onde a alma de toda a cidade é o Centro Histórico e informa como está o processo para a possível disponibilização do monumento. “O próximo passo é avaliação do imóvel, desapropriado em 2006 do Saldanha da Gama, que será analisado por engenheiros para chegar a um preço e na continuidade, um projeto de lei autorizativo será enviado a Câmara de Vereadores”.

Em suas palavras, o prefeito de Vitória-ES, Luciano Rezende, demonstrou a grande importância de o Estado ter em sua capital o Museu da Memória Capixaba e ressaltou. “Será o mesmo destino da rica arquitetura do Saldanha da Gama como referência histórica do ES, como foi a grandiosidade cultural da instalação do Sesc Glória para o Centro de Vitória”.

“O nosso pensamento anterior, era poder instalar o Museu, no Centro Cultural Sesc Glória, mas, devido as suas dimensões, buscamos um novo espaço. Sem demoras, o Sesc deu curso à ideia, contratando um dos maiores historiadores do Estado, o professor Estilac dos Santos Ferreira, para desenvolver o escopo do futuro Museu da nossa Colonização”, ressalta o diretor do Sesc, Gutman Uchôa de Mendonça, que reforça que o custo do Museu, não está na sua edificação, mas no acervo que vai ser adquirido e mantido, preservando a sua história.