04/07/2016 às 20:29

Famílias mais otimistas para o consumo, aponta ICF




















No próximo mês o indicador também deve avançar, mas ainda de forma contida, avalia a Fecomércio-ES

As famílias da capital ficaram mais dispostas às compras na passagem de outubro para novembro, segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES). O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou 130,8 pontos, frente a 129,8 pontos em outubro.

No indicador referente ao emprego atual, o resultado ainda que otimista, apresentou um leve recuo de 137,1 pontos para 134,7 pontos. O mesmo ocorreu com a perspectiva de melhora profissional, que passou de 144,7 pontos em outubro para 136,6 pontos este mês. Na satisfação com a renda atual a proporção caiu de 144,7 para 142,6 pontos.

“Muitas famílias chegaram ao final do ano endividadas. Por isso, observamos uma certa cautela em relação ao consumo. No próximo mês o indicador deve avançar, mas ainda de forma contida,” avalia o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri.

Já o indicador que revela a facilidade quanto ao acesso ao crédito e empréstimos avançou. 66,5% dos entrevistados afirmam estar mais fácil o acesso, chegando a 145,9 pontos em novembro ante a 137,5. Mas, os entrevistados avaliam que este ainda não é um bom momento para compra de duráveis, este item recuou de 129,9 pontos para 126,6 este mês.

Consumo

A avaliação em relação ao nível de consumo cresceu. O indicador apresentou avanço, saindo de 93,9 pontos para 99,2 pontos. Cerca de 34,2% das famílias afirmaram estar comprando menos em relação ao mesmo período do ano anterior.

Referente às perspectivas de consumo, as famílias estão mais otimistas. Em novembro, o indicador marcou 130,2 pontos frente a 128,4 pontos do mês anterior. Nas famílias com renda acima de 10 salários mínimos as perspectivas são ainda melhores, chegando a 148,5 pontos ante 132,7 pontos em outubro.